• logo.png

Palmas pra Jesus!!!!!

 

“Quando Jesus chegou perto de Jerusalém, na descida do monte das Oliveiras, uma grande multidão de seguidores ia com ele. E eles, cheios de alegria, começaram a louvar a Deus em voz alta por tudo o que tinham visto.”

domingoramos (Lucas 19.37)

Jesus sempre atraía multidões, seja para ouvir seus ensinamentos, para comer, de curiosos para enxergarem seus milagres e até mesmos de religiosos mercenários que queriam apenas fazer testes com Jesus o tempo inteiro. Duas cenas nos falam de uma multidão com comportamento antagônico: Quando Jesus entra em Jerusalém e uma multidão eufórica o aclama com palmas e júbilo e a outra cena, poucos dias depois, a mesma multidão opta por Barrabás e pede a crucificação de Jesus.

Podemos tirar alguns ensinamentos com esses episódios:

 

Primeiro, que as multidões são influenciadas pelo que ouvem, sempre a partir dos interesses individuais. A mensagem de Jesus não era apenas de cura, de multiplicação de pães, mas era também de arrependimento, de respeito às pessoas e de tolerância. Essa mensagem não é benquista pelas multidões, ela afronta o “eu” das pessoas e as retira de suas zonas de conforto.

Segundo, nem sempre a multidão tem razão. A multidão não pode ser termômetro para medir a razão, veracidade e nem muito menos a seriedade de nada relacionado à espiritualidade e a Deus. As multidões são frágeis e volúveis, líderes com boas técnicas as conduzem às mais terríveis práticas.

Terceiro, nem todos aqueles que aclamam a Jesus com pirotecnia sustentam essa aclamação diante do confronto da mensagem do evangelho.

Precisamos olhar para Jesus e para a nossa prática pessoal, nos importar menos com os gritos das multidões. Atentarmos para a voz de Jesus, e buscarmos obedecê-lo fielmente.

Não adianta nada aclamarmos Jesus hoje, com palmas e gritos e na semana que vem o crucificarmos novamente com os pregos do nosso individualismo, egocentrismo e soberba.

Que Jesus entre em nossa vida, e que sua mensagem em nós permaneça!