• logo.png

Cuidado com as crianças

Eduque a criança no caminho em que deve andar, e até o fim da vida não se desviará dele. Provérbios 22.6

criancas1
Guardem sempre no coração as leis que eu lhes estou dando hoje e não deixem de ensiná-las aos seus filhos. Repitam essas leis em casa e fora de casa, quando se deitarem e quando se levantarem. Amarrem essas leis nos braços e na testa, para não as esquecerem; e as escrevam nos batentes das portas das suas casas e nos seus portões.
Deuteronômio 6.6-9

O noticiário das últimas semanas destacou quatro episódios que nos deixam claro o ataque diabólico que nossos filhos estão sofrendo diariamente. O primeiro, foi uma exposição do Santander, direcionada ao público infantil, onde as “obras de artes” eram gravuras de cenas sexo entre pessoas do mesmo sexo e até com animais. O segundo, uma exposição no MAM em São Paulo onde crianças eram incentivadas, ou no mínimo, permitidas a tocarem em um homem completamente pelado. A terceira, essa por motivos sociais bem menos divulgada, foi o caso dos pais que “deixaram” uma criança de 11 anos passar a noite numa cela de prisão com um estuprador. O quarto, foi a tragédia de Janaúba/MG, onde um “segurança” ateia fogo nas crianças e deixa dez crianças mortas, além da professora, e várias feridas.

Não pretendo entrar aqui em discursões e reflexões sociais sérias que tenho feito sobre esse conjunto de episódios, mas ouvi um grito: Cuidemos de nossas crianças!

 

Cuidemos do que estamos ensinando às nossas crianças. Muitas vezes pensamos apenas no ensino profissional e esquecemos de ensinar que elas precisam ser humanas e essa humanidade só pode ser plena quando a vivemos próximo de Deus. Valorizar os outros enquanto indivíduos sem esquecer de alimentar o amor a Deus.

Cuidemos dos ensinos familiares. Nossos filhos estão aprendendo conosco o tempo inteiro, logo eles estão extremamente atentos a tudo que se passa na nossa casa, como nos relacionamos como casal, como vivemos o amor e a fé, como lidamos com o nosso clã familiar. A vivência em família, o respeito na família e o desejo de lutar pela família farão toda a diferença na vida dos nossos filhos.

Cuidemos da espiritualidade. Essa área tem sido negligenciada por muitas famílias, assim como a degradação que aconteceu na Europa, aqui também o ataque a vida e práticas cristãs tem sido intensa. O consumo do tempo com trabalho e afazeres tem excluído as práticas devocionais, como a leitura e oração, mas também tem empurrado uma multidão para longe da vida em comunidade, quando é sufocado e suprimido o tempo de “ir a Igreja”.

Precisamos urgentemente tomar uma decisão radical: ou seguimos esse mundo e nos conformamos com ele, com as suas práticas e o seu resultado, ou nos voltamos para Deus e assumimos as rédeas do ensino, da nossa casa, da nossa família e vivemos com ela junto ao Altar do Senhor!                                                                   

 Rev. Erivan Júnior