• logo.png
  • Marcadorfamiliapastoral.jpg

O que esperar de um cristão?

pbJesus respondeu: - "Ame o Senhor, seu Deus, com todo o coração, com toda a alma e com toda a mente." Este é o maior mandamento e o mais importante. E o segundo mais importante é parecido com o primeiro: "Ame os outros como você ama a você mesmo." Toda a Lei de Moisés e os ensinamentos dos Profetas se baseiam nesses dois mandamentos. Mateus 22.37-40

Se alguém diz: "Eu amo a Deus", mas odeia o seu irmão, é mentiroso. Pois ninguém pode amar a Deus, a quem não vê, se não amar o seu irmão, a quem vê. (1João 4.20)

O “cristianismo” desde o século III tornou-se um negócio bastante lucrativo e útil para servir aos interesses de poderosos. O império romano usou e abusou daquela forma de igreja que ele mesmo ajudou a construir. No entanto, quando olhamos para a igreja antes do terceiro século, principalmente a igreja apostólica, percebemos a enorme diferença, que os distinguia de todo o resto.

Essa diferença pode ser percebida em duas dimensões: Nos relacionamentos interpessoais (convivência de pessoas diferentes) e no relacionamento com Deus (o Todo-poderoso) adorado pelos cristãos.

O Cristianismo de Jesus não está a serviço de ninguém  não se subjuga a nenhum interesse e, por isso, não tem problemas em se apresentar como um modelo alternativo de vida, considerado até subversivo por alguns religiosos de seu tempo (fariseus).

No Cristianismo de Jesus, as pessoas são o mais importante. Elas não podem ser classificadas pela condição social, pelo sobrenome, pelo sexo e nem muitos menos pela cor da pele. O Apóstolo Paulo nesse sentido escreveu: “Desse modo não existe diferença entre judeus e não-judeus, entre escravos e pessoas livres, entre homens e mulheres: todos vocês são um só por estarem unidos com Cristo Jesus.”(Gl 3,28) Logo, entendemos que cultivar valores “romanos” de segregação e de valoração das diferenças entre as pessoas é se curvar ao deus do império, ao deus deste século, é negar a mensagem revolucionária de Cristo.

O Cristianismo de Jesus despreza os deuses dos povos, os aclamados e os que se curvam as vontades humanas, pelo contrário a fé cristã nos religa ao Senhor de todas as coisas, ao Deus Soberano, ao Deus exclusivo. E é a esse Deus exclusivo que nós dedicamos a totalidade de tudo o que temos, tudo o que somos, toda a nossa vida e tudo o que possuímos.

Que Deus nos ajude a continuar sendo fiéis, amando aos outros, iguais e diferentes e adorando ao Deus soberano.